Início

Rosa Violante - Crónica Chamava-se Rosa Violante e era cigana. Quando se falava dela, pelo Natal, ou noutras reuniões familiares, alguém chorava. Quisera o destino que um amor irreprimível a unisse, na viragem do século, a um nosso antepassado, e ainda hoje é matéria polémica se essa união deu frutos que nunca chegaram propriamente a cair da copa […]
O jogo dos homens devastados - Crónica E agora aqui estou, com a memória dos momentos em que falhei, das pancadas em que tirei os olhos da bola ou abri o cotovelo direito no downswing ou, receoso de me ter posicionado demasiado longe do contacto, me cheguei demasiado perto. Tenho a impressão de que, se fizer um esforço, sou capaz de […]
«Era o único som na noite de todo o mundo» - Crónica Mudámos tantas vezes de casa em Lisboa que existia sempre um caixote por abrir no fundo do corredor. Esse caixote (sem rótulo) viajou selado da Rua dos Mouros para a Travessa de São Pedro, da Travessa de São Pedro para a Rua da Costa do Castelo e da Rua da Costa do Castelo para […]
Os animais à minha volta - Crónica Talvez a cabra nem tenha sido o primeiro bicho para que ela me chamou a atenção. Desde muito pequena que eu a via acarinhar todos os tipos de animais: gatos, cães, pássaros, até galinhas. Dizia que queria ser veterinária ou pet sitter, bióloga marinha ou dog groomer. “Cabeleireira de cães”, acho que foi a […]
«Digo o nome da cidade» - Crónica Vejo Lisboa de cima, recortada na asa do avião, aparecida no fundo de uma cortina de nuvens, distante ainda, mas evidente – e a cidade atinge-me com a força de tudo o que já não sou. De muito mais do que saudade se faz este regresso ao lugar de onde partimos (que é só […]
O elogio do Inverno - Crónica Esta semana chegou o Inverno. Há mais de um mês que nós já vínhamos acendendo a salamandra, mas isso nunca é sinal de nada a não ser de que passamos dois terços do ano com saudades do Inverno. Entretanto, tinha havido dias de frio, dias de chuva e dias de vento. Por várias vezes […]
A mulher réptil e o homem leopardo - Jurei que a tinha visto no dia anterior, com um anoraque vibrante, num tecido inexplicável, em tom de escamas de réptil, uns ténis último grito, que cintilavam, os lábios pintados com um rosa discreto, mas incandescente, cigarro no canto da boca, óculos de massa que deixavam entrever dois olhos claros, estrangeiros, irremediavelmente. Era tão superior, […]
«A nossa casa é onde nós os dois estamos» - António e Maria Linhares, casal protestante, emigrou pela segunda vez da Ilha Terceira, nos Açores, para San José, na Califórnia. Da primeira, estiveram 21 anos longe do arquipélago e, quando decidiram voltar a casa, Portugal entrou em crise e deixou de haver trabalho no ramo que os alimentava: o da construção. Ao fim de 13 […]
O motorista de urbana que dava o herói de um conto infantil (pelo menos) - Crónica de Joel Neto Nunca escrevi foi sobre o Roberto, e a razão é a mais simples: conheço-o mal o suficiente para temer não estar à altura. Apesar disso, não há semana em que não me entre em casa uma história do Roberto. Algumas vêm da Catarina, que dia sim dia não anda com ele […]
Crónica de um desaparecimento - Crónica Numa manhã ventosa de novembro, eu vi-os. Eram quatro: três rapazes novos, atléticos, e uma octogenária, paralítica, a descerem a rampa na direcção do cais. Ela, gritando, gesticulava com frenesim, numa espécie de furor endiabrado. Eles, metódicos, içavam-na em peso da cadeira de rodas e mergulhavam-na na água plúmbea, sem piedade. Em redor, alguns […]