Do Corvo vinha a bravura

IMG_0207

New Bedford Whaling Museum. Homem com boina corvina, início do século XX.

Já Herman Melville dizia, no célebre Moby Dick: «Não são poucos os caçadores de baleias provenientes dos Açores, onde os navios de Nantucket atracam com frequência para reforçar as suas tripulações com os intrépidos camponeses dessas ilhas rochosas… Não se sabe bem porquê, mas os ilhéus são os melhores caçadores de baleias».

Foi por volta de 1765 que os baleeiros de Nantucket e de New Bedford começaram a parar regularmente nas ilhas, à medida que a indústria baleeira se expandia pelo oceano Atlântico e, por fim, pelos oceanos Pacífico e Índico.

A localização do arquipélago açoriano tornava-o uma boa escala para estes navios, que aí se reabasteciam de víveres e de homens. Com o tempo, muitos destes açorianos ascenderam na hierarquia da indústria baleeira, tornando-se alguns deles comandantes dos seus próprios navios.

Pode dizer-se que a história da emigração açoriana para os Estados Unidos começa aqui: a bordo desses baleeiros norte-americanos, nos finais do século XVIII. No mesmo lugar e no mesmo tempo a que remonta a meritocracia americana.

2 thoughts on “Do Corvo vinha a bravura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s