Aquilo que eu não sabia

Crónica

Joel NetoTalvez a primeira coisa a assaltar-nos seja o silêncio. Podemos tê-lo imaginado. Podemos ter lido sobre ele – no Paolo Cognetti, por exemplo (e têm-no lido tantos). Creio não arriscar em demasia se disser que aquilo para que nunca estamos preparados, ao subir uma montanha, é para o silêncio dela. Nem o Renato, que vem connosco e sobe esta montanha pela 1285ª vez, parece preparado, porque há um momento em que levanta os olhos para ela e fica a olhar.

Gosta de dizer que não há, ao redor do mundo, um só homem que haja escalado tantas vezes a montanha mais alta do seu país tendo esta mais de dois mil metros. A proposta parece-me tão rebuscada como incomprovável, mas eu já estou habituado a estes tipos de maior-do-mundo das ilhas. Ainda ontem um produtor nos deu a provar um vinho – belíssimo, por sinal – que é o único no mundo que não sei o quê. O Carnaval da Terceira é a maior tradição de teatro popular do mundo.

Faz parte de certo grau de mundividência, a urgência de reinventar as proporções das coisas de modo a tornar a vida um pouco mais decifrável. Quando não é frustrante, chega a ser enternecedor.

Para já, subimos a montanha porque ela existe, como disse um dia George Mallory, e também porque nos convidaram para uma matança, esta manhã, na Ribeirinha. Ainda consigo ouvir os guinchos dos porcos da minha infância, debatendo-se para escapar àquele banco onde os matávamos – os homens à volta do bicho, numa valentia duvidosa, os miúdos segurando o lombo já inerte, qual ritual iniciático, o meu avô (e depois o José Barbado) com a faca longa apontada ao pescoço do animal.

Quase me apetece chorar com ele, agora que trepo esta montanha. Não é uma questão moral, e sim de sensibilidade. Ganhei-a com os meus cães, com aquele bezerro preto que brincava no cerrado – e que tinha nome, Obama –, com o corvo que vi no YouTube a alimentar um rato. Às vezes pergunto-me sobre quanto tempo conseguirei continuar a enganá-la. Mas continuo a consegui-lo, porque na terça-feira vou para São Jorge e já só penso naquela molha de fígado da Taberna Águeda.

Amanhã temos a sessão final da entrevista com o Roberto. Foi director mundial da Skype, vice-presidente de uma série de empresas do Sillicon Valley e agora voltou a São Roque do Pico – jovem ainda, com crianças pequenas. Morria de saudades de casa, mas nunca se permitiu odiar a Califórnia. Gera todas as curiosidades entre os vizinhos, aqueles que o vêem chegar triunfante e os que o viram partir rapaz, mas não receia as intromissões em excesso porque, mal chegou, pôs-se a mostrar às pessoas como é.

Quem me dera ter sabido tanto como ele, quando empreendi no meu próprio regresso.

foto: © António Araújo

7 thoughts on “Aquilo que eu não sabia

  1. Que bom ler-te de novo…! Vou-me alimentando diariamente com as palavras, as fotografias, os vídeos, as emoções deste vosso blog… OBRIGADA!
    (Eu senti esse silêncio no topo de um vulcão na Islândia! Indizível e intransmissível!!!)

    Liked by 1 person

  2. Adorei ler o artigo.
    Os guinchos do porco, o bezerro de nome Obama o silêncio da montanha.

    Ja subi algumas Montanhas falata-me um dia subir o Pico mas para além do silêncio existe algo que nunca saberemos o quanto percorremos para atingir o topo.

    Grande e forte abraço do outro lado do Atlantic North.

    Gostar

  3. Obrigado Joel pelas palavras, não o necessito dizer nem escrever, tu sabes o quanto te admiro como homem, como Amigo, como um ser excepcional, humilde, inteligente, muito inteligente e Amigo do seu Amigo.

    Na leitura de teus textos tenho corregido aos poucos meu Português que ao longo de 11 anos se desvaneceu, nunca fui um bom aluno mas tento sempre dignificar meu País, meu idioma e minha Pátria, as vezes fico estufacto como escrevo tão mal e falo ainda pior, mas existe sempre algo que nos pode motivar, a vontade de melhorar e quando morrer, morrer o menos ignorante possível.

    Obrigado pela tua escrita, pelos teus textos, artigos e histórias, obrigado também por tua Amizade e por poder dizer o Joel é meu Amigo.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s